quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Anime: COSPLAY CAFE

AVISO: O anime e a postagem a seguir não são recomendáveis a menores de 18 anos.
Olá.
Bem, quando eu resenhei um hentai da última vez, avisei que não seria o último que eu resenharia. E, para aproveitar esse tempo livre que drasticamente termina para mim, por absoluta falta do que fazer mesmo, vou resenhar mais um hentai e quebrar a cara.
Há vezes que a gente assiste um desenho apenas "por curiosidade". E, se não se arrepende mais tarde, não sei que outra reação terá.
Este hentai não é dos melhores que eu já assisti, sabem. Os melhores até agora foram Teacher's Pet e a franquia Immoral Sisters. Bem, mas procedamos a análise...
COSPLAY CAFE foi produzido em 2004 - não descobri o nome do estúdio que o produziu. Tem dois episódios de cerca de 27 minutos cada. Logo, é curtinha, e o sofrimento é menor.
Não é um anime dos mais agradáveis, em parte pela história um tanto confusa.
É assim: o jovem estudante Tomoya Asahina assume a gerência de uma pequena cafeteria - depois que o dono dela sofreu um acidente ao salvar sua vida. Os negócios da cafeteria não vão muito bem, até que a filha do antigo dono, Noel-chan, tem uma idéia: colocar mulheres fazendo cosplay (vestidas com fantasias de cowgirl, policial, aeromoça...) como garçonetes. Não é preciso dizer que a clientela que de repente aporta no restaurante é masculina, já que as garçonetes são mulheres peitudas!
As mulheres que trabalham no agora chamado Cosplay Cafe são: Kanae, Seia, Ryoka e Akiho. Todas elas são maduras, e casadas - com exceção de Akiho, a mais adorável e recatada, que é viúva. Akiho também é muito tímida, não gosta de usar roupas ousadas - ao contrário das outras mulheres -, e ainda não superou a perda do marido - tanto que ela masturba-se à noite pensando nele. Porém, ela começa a nutrir um sentimento especial por Tomoya - e, sem saber, é correspondida. O problema é que o garotão, além de não ter coragem de se declarar para Akiho - e vice-versa -, não é muito experiente com o sexo.
Aliás, as mulheres todas começam a dar em cima de Tomoya. Kanae, Seia e Ryoka, as sensuais mulheres maduras, apesar de casadas, são muito sem-vergonhas, do tipo que falam de sexo em alto e bom som para quem quiser ouvir - ainda mais quando ficam bêbadas. As três já desconfiam sobre a paixão escondida entre Tomoya e Akiho, e querem fazer de tudo para juntá-los. Até mesmo seduzir Tomoya, e ensinar a ele os segredos do amor!
Bem, mas em se tratando de um hentai, não pode faltar sexo, não é? Pois isso tem, também, meu bem. Há os momentos em que Kanae, Seia e Ryoka seduzem Tomoya - e chegam até a disputá-lo; o momento em que Ryoka arrasta Tomoya para a cama, a fim de ensinar uns "segredinhos" a ele; e, naturalmente, as cenas de amor entre Tomoya e Akiho - culminando com a parte em que a viúva usa um cosplay de aeromoça para seduzir Tomoya.
COSPLAY CAFE é muito fraquinho. Tem uma animação fraca, um roteiro não muito bem estruturado, e os personagens apresentam assustadores erros de anatomia - sobretudo Tomoya e o seu piiih maior que ele. Como ele consegue carregar aquilo dentro da calça? Depois, reclamam dos desenhos do Rob Liefeld...
E o que dizer dos gemidos de prazer da Akiho? A moça parece que está sendo estrangulada! Que mulher geme feito uma ovelha dando à luz? (desculpem, mas foi o que me pareceu depois de ouví-los).
Além disso, o que dizer da personagem Noel-chan? Ela tem uma aparição bem curtinha, muito idiossincrática. Mas por quê? Só porque ela é a mais novinha da série... uma menininha? Talvez seja. Senão poderia haver insinuação à pedofilia... mas bem que ela poderia ter tido uma atuação maior na série...
Logo, a série é, no mais, passável. Nada de impressionante. Quebrei a cara assistindo, e quebrei a cara resenhando-o. Ah, mas ainda bem que são dois episódios apenas...
Quem quiser conferir, ela pode ser baixada no Só Hentai (http://sohentai.net/).
E agora, mais um duplex da série "Somente com Camisinha". Não acreditem nos hentais: usem camisinha!
Até mais!

Nenhum comentário: