domingo, 21 de fevereiro de 2010

Anime: BODY TRANSFER

ATENÇÃO: Artigo não recomendado para menores de 18 anos.

Olá.
Hoje, vou mais uma vez me arriscar a quebrar a cara, só para ver o que acontece.
Vou falar de MAIS um anime hentai. Este aqui é do tipo "com cenas de sexo no meio da história", ao invés de "com história no meio das cenas de sexo".
A bola da vez se chama BODY TRANSFER, um dos animes hentai mais insólitos já desenvolvidos. Bem, não chega a ser surpreendente, apenas insólito.
BODY TRANSFER foi produzido em 2003, pelo estúdio Green Bunny (o mesmo de Teacher's Pet), e tem apenas 2 episódios de cerca de 30 minutos. E traz uma experiência inédita no gênero. Assim: nós, homens e mulheres, estamos acostumados a sentir prazer sexual a nosso modo - os homens com seus pênis, as mulheres com suas vaginas e clitóris. Mas, e se de repente sua alma fosse transferida para um corpo do sexo oposto? Como seria sentir prazer ao modo daquele corpo?
Pois é isso que os quatro personagens principais de BODY TRANSFER vão sentir na pele.
A história é assim: quatro estudantes - Kenichi Aoishima, o único rapaz da série; Hikaru Sakajou, colega de Kenichi que é apaixonada por ele; Miho Akiyama, a melhor amiga do garoto; e Yoshimi Kurahashi, amiga comum de Kenichi e Miho - estavam na escola durante as férias; na sala do clube de arqueologia. O clube havia recebido um estranho objeto - uma espécie de ostensório - que estava ali para análise; quando de repente, o tal objeto começou a brilhar quando os quatro olhavam para ele. No momento seguinte, Kenichi tem um estranho sonho, onde ele está transando com Miho - porém, quem está no corpo de Miho é Sakajou.
No momento seguinte, Kenichi acorda na piscina do colégio. E, de repente, descobre-se... dentro do corpo de Yoshimi! Do estranhamento, vem a descoberta: Kenichi, de início, se incomoda de estar no corpo da amiga, até o momento em que o corpo sente vontade de fazer xixi. Ele(a) faz (é a parte mais forte do anime, uma garota fazendo xixi), e, no momento seguinte, acaba se masturbando. Não que Kenichi tenha apreciado plenamente masturbar-se como uma mulher; na verdade, ele sente-se mal de estar "violentando" a melhor amiga.
Enquanto isso, Miho - que está ocupando o corpo de Kenichi - surpreende Sakajou - dentro do próprio corpo - , na biblioteca, se masturbando. E ela(e) masturba-se também, com o corpo do amigo.
Mas as coisas não se resumem apenas a isso: o tal artefato também fez o prédio da escola ser sugado para outra dimensão, cercado por um estranho halo, que destrói tudo o que tocar nele. E os quatro alunos não foram os únicos presos dentro do colégio: também estavam lá Konomi Akiyama, a irmã mais nova de Miho; Mimi Otani, amiga de Kenichi; Yukino Ozawa, a melhor amiga de Yoshimi; e uma professora, Touko Kamimura. Mas, ao contrário de Kenichi, Miho, Sakajou e Yoshimi, estas quatro não mudam de corpos.
Os protagonistas, com a troca de corpos, vão descobrindo os pontos fracos dos donos originais dos corpos, vão descobrindo os próprios corpos em si (sexualmente falando) e alguns segredos escondidos.
As trocas de corpos - e de fluidos - são constantes. Kenichi entra sucessivamente nos corpos de Yoshimi e de Miho; enquanto isso, Yukino deixa exarcebar a paixão que sente por Yoshimi e transa com ela - Yoshimi, nesse momento, ocupava o corpo de Miho. Aí, no clímax da transa lésbica, Kenichi entra no corpo de Miho e termina de gozar; aí, ele volta para seu corpo, que estava na enfermaria - naquela hora, Miho ocupava o corpo do rapaz - , no momento em que seu corpo transava com Sakajou - primeiro, ela ocupava o próprio corpo, depois fez de novo, usando o corpo de Yoshimi...
Quem mais se aproveita do troca-troca de corpos é Sakajou. A moça é perdidamente apaixonada por Kenichi, e utiliza tanto seu corpo como o corpo de outras para exarcebar sua paixão pelo rapaz. No corpo de Miho, ela chega a abusar de Konomi. Mas aí Kenichi descobre que Miho sempre foi apaixonada pelo rapaz e...
Bem, até aqui vocês conseguiram entender minha explicação? Não?
Só quem puder prestar bastante atenção mesmo na história pode entender quem está no corpo de quem, e as idiossincrasias presentes no roteiro.
Além disso, o principal defeito do anime é não apresentar uma introdução coerente nem uma conclusão definitiva (este termo não é pleonasmo, é ênfase). A parte em que os quatro olham para o objeto resume-se a uma "introdução" no início do capítulo 1. A história, apesar de fragmentária, é até possível de entender. Fragmentária, sim: parece até que o roteirista da série rasgou o roteiro e juntou os pedaços numa ordem aleatória - logo, é difícil de ligar os fatos numa ordem coerente. E o final fica em aberto - não que seja ruim, mas seria interessante saber o que aconteceu com todas as personagens.
Outro grande defeito é o mau aproveitamento dos personagens. A história fica muito mais concentrada em Kenichi, Sakajou e Miho. Yoshimi desaparece em certo momento, a profa. Touko só tem uma cena ativa, e Mimi não serve para nada, apenas para fazer número. Das coadjuvantes, as únicas que tem cenas de "ação" são Konomi e Miho.
Mas, tirando esses defeitos, a animação é muito boa, e as cenas de nudez e sexo são belíssimas. A parte mais forte é a que mostra, explicitamente, Yoshimi fazendo xixi. Ainda bemque é um anime não recomendado para menores de 18 anos... E os personagens principais são bem construídos - o melhor de todos é Kenichi, que ao contrário da maioria dos homens desse tipo de série, não faz as coisas por pura safadeza, na verdade ele se "sente mal" de estar abusando das amigas. Portanto, uma simples "vítima das circunstâncias". Sakajou, por sua vez, acaba se revelando uma menina safádia e muito baixa - uma personagem pouco recomendável, ainda mais quando ela usa o corpo dos outros para se satisfazer.
Afinal um anime hentai "cerebral". Para confundir mais do que excitar (quer dizer, a menos que vocês apreciem filmes eróticos unicamente pelas cenas de sexo e não pela história).
Para quem quiser curtir os dois episódios da série, a melhor opção é baixá-los no Só Hentai (http://sohentai.net/), agora com novo design de página.
Para encerrar, mais dois desenhos da série "Somente com camisinha". Estes aqui são especiais, pois as idéias são do meu amigo Fabrício Réquia Parzianello, o Bício, meu colega do Quadrinhos S. A. e o primeiro a curtir a sériequando comecei a elaborá-la.
Não acredite nos hentais: camisinha sempre!
Até mais!

Um comentário:

Wild- Katuaba disse...

Nesse OVA, a personagem que teve o final mais feliz foi a Yukino.
Depois desses acontecimentos, um argentino chamado Zelgadis deu a ela poderes de fogo, um IA brutal e a roupa da Kula e assim esta menina é um dos personagens mais famosos do Universo MUGEN.
Esquisito? Aí está uma prova:
https://www.youtube.com/watch?v=H9qYVVAYDEA