sexta-feira, 3 de julho de 2009

Ronaldo Nazário, você é um monumento...

Olá.
O nosso futebol, o futebol do RS, não terminou a semana com boas notícias. O Internacional perdeu o título da Copa do Brasil para o Corínthians de Ronaldo Nazário, e o Grêmio perdeu a vaga da final da Libertadores da América para o Cruzeiro. Realmente, não estamos em boa fase. Buáá...
Bem, deixando de lado as deficiências do futebol gaúcho frente ao nacional (que eu deixo para gente que é bem mais entendida que eu), aproveito o momento mais que oportuno para falar dele... Ronaldo Nazário, o que colaborou com a desgraça do Internacional de Porto Alegre. A conquista da Copa do Brasil no Corínthians foi o capítulo mais recente da vida louca vida deste jogador, o "fenômeno".
Há algum tempo que eu queria escrever algo sobre o Fenômeno. Vocês já entenderão por que.

Ronaldo Nazário. Talvez não haja outro jogador de futebol que tenha vivido tanto quanto ele. Que tenha aproveitado todo o sucesso que foi merecido graças à sua habilidade com os pés. Todos nós presenciamos cada fase da vida do Fenômeno. Seu início no Brasil (parece que foi no Flamengo do RJ, não lembro direito), sua carreira na Europa, sua atuação campeã em Copas do Mundo - ele foi responsável pelos dois gols sobre o "Wolverine de Haia", o goleiro alemão Oliver Kahn (é assim que se escreve?), até então intransponível, e que garantiram o nosso pentacampeonato. Porém, nas Copas, Nazário, então apenas Ronaldinho antes da chegada do Ronaldinho Gaúcho, nem sempre foi bem-sucedido. Suas convulsões custaram-nos a Copa de 98 na França; seu excesso de peso nos custou a Copa de 2006 na Alemanha (apesar de nesta ele ter ganho o título de maior artilheiro das copas). Seu joelho sempre deu problemas, o afastava dos gramados com frequência.
As mulheres de Nazário são um capítulo à parte na vida louca vida dele. Ele sempre cercou-se do melhor: Susana Werner, mãe de seus filhos; Daniela Cicarelli (essa eu passo; VJ da MTV por VJ da MTV, sou mais a Fernanda Lima), com quem se casou em castelo, mas que no fim só deu em barraco - e ajudou a revelar ao mundo a modelo Caroline Bittencourt (piada corrente: se era pra fazer barraco, pra que casar em castelo?); Raica Oliveira (o que ela faz agora mesmo?); e o famoso escândalo dos travestis no motel. Esse episódio rendeu um monte de piadas sobre a sexualidade de Nazário até o início deste ano, quando ele resolveu voltar para casa.
Hoje, Nazário está no Corínthians. Mais gordo e lento que quando saiu do Brasil, porém brilhando com a bola nos pés. Nazário superou a má fase - e as críticas dos cariocas, que o acusavam de "traidor" por não ter voltado ao time que o revelou. Não quer largar o título de Fenômeno por nada! No entanto, Copas do Mundo de novo, ainda é preciso discutir.
Bem, só temos que admirar o cara, que ainda por cima lança moda! Tinha muito moleque, anos atrás, copiando a careca do Ronaldo, depois o penteado "cascão" do Ronaldo. Hoje, ele está de cabelo bom-bril, mas não deixou de ser o Ronaldo! Hoje, Ronaldinho não serve mais - se agora temos o Gaúcho.
Bem, bem. Não é que eu queira elogiar o nosso agora inimigo, digo, o inimigo dos gaúchos. Mas é que eu só quero divulgar um videozinho lá do YouTube. Ainda é da época do escândalo dos travestis, sabem. Alguém montou um clipezinho do Ronaldo em cima de uma música sobre o tema travestismo: Menina de Tromba, do grupo humorístico Casseta e Planeta. Essa música é do disco The Bost of Casseta e Planeta, já esgotado. E, pela letra da música, vocês já devem saber do que se trata, exatamente. Prestem atenção.
video

Bem, Nazário protagonizou uma senhora história de superação - o videozinho hoje não tem valor, vale mais como curiosidade - quiçá tema para a biografia dele, que acredito que não demore muito pra sair... Mas, como bom gaúcho, não posso perder a oportunidade de gozar um pouco da cara dele. O elogio, já deixei fixado na modesta caricatura que fiz dele, acima.

Bem... Até mais!

Nenhum comentário: