sábado, 30 de maio de 2009

Animação: AVATAR - A LENDA DE AANG

Olá.
"Água... Terra... Fogo... Ar.
Há muito tempo, as nações viviam em paz e harmonia. E aí, tudo isso mudou quando a Nação do Fogo atacou.
Só o Avatar domina os quatro elementos e pode impedí-los, mas quando o mundo mais precisa dele, ele desaparece.
Cem anos se passaram e meu irmão e eu descobrimos o novo Avatar, um garoto dominador de ar. Embora sua habilidade com o ar seja ótima, ele ainda tem muito o que aprender antes que possa dizer: 'eu sou o Aang'.
Mas eu acredito que o Aang possa salvar o mundo!"

É com esse texto inicial, narrado pela personagem Katara, que se iniciam a maioria dos episódios de uma das séries de maior sucesso dos últimos anos: AVATAR - A LENDA DE AANG, ou, como preferirem, AVATAR - THE LAST AIRBENDER.
AVATAR é um dos grandes representantes de uma nova tendência das séries de animação, a dos animes ocidentais. Ou seja, os desenhos produzidos nos EUA e Europa que utilizam as características das animações japonesas - como o visual, as expressões e os roteiros densos. A sensação que temos é que estamos vendo animes japoneses, com seus personagens estilizados e com os tradicionais "olhos grandes", quando na verdade eles foram produzidos aqui, no Ocidente. O precursor da nova tendência teria sido Samurai Jack, do canal Cartoon Network. Depois vieram: Os Jovens Titãs, Hi Hi Puffy AmiYumi, Martin Mystère (que pretensamente adapta para a TV as histórias em quadrinhos da editora Bonelli), Três Espiãs Demais... todos já passaram na TV brasileira, claro. AVATAR junta-se ao grupo.
Esta série começou a ser produzida em 2004, e ia estrear neste ano, mas sua estréia no canal americano Nickelodeon, sua produtora, foi adiada para fevereiro de 2005. E só foi concluída em 2008, fechando 61 episódios, divididos em três temporadas, ou "livros". Seus criadores foram Michael Dante Dimartino e Bryan Konietzko.
Esta série, até há pouco tempo, foi exibida na Rede Globo. E não é sem razão por que se tornou um estrondoso sucesso de público e ganhou diversos prêmios: a série combina elementos mágicos, artes marciais quase cinematográficas, uma belíssima trilha sonora, tradições orientais que remetem à China Antiga e personagens bastante densos e agradáveis. Aqui no Brasil, a série arregimentou ardorosos fãs, tornando a série a segunda mais popular do canal Nickelodeon, atrás apenas de Bob Esponja.
A animação passa-se em um mundo que lembra o oriente antigo, uma era perdida da Terra, quando haviam quatro povos, todos eles representando um elemento da natureza: a Tribo da Água, o Reino da Terra, a Nação do Fogo e os Nômades do Ar. Dentro de cada um desses povos, existem pessoas especiais, chamadas dobradores (ou dominadores, na tradução recente), que podem manipular os elementos como ferramentas de combate. Mas ainda existe o chamado Avatar, o único ser das quatro nações que pode manipular todos os quatro elementos de uma só vez. Ele nasce no meio de um dos povos, sucessivamente, em um ciclo inquebrável. Ou quase.
Há cem anos antes do início da história, a Nação do Fogo começou a conquistar todos os outros povos. A resistência foi grande. Na ocasião, o Avatar nasceria entre os nômades do ar, mas, misteriosamente, ele desapareceu. E nada, nesse ínterim, impediu o avanço da Nação do Fogo. Os Nômades do Ar foram exterminados, e a Tribo da Água e o Reino da Terra resistem bravamente ao invasor, que está perto de decretar a vitória. (Quem quiser, pode procurar simbologias sociais e políticas dentro da série, provavelmente Dimartino, Konietzko e equipe deviam estar mesmo passando alguma mensagem subliminar sobre a política atual de dominação que certas nações estão empreendendo em nosso mundo...)
É aí que se inicia a história, quando dois jovens irmãos provenientes da Tribo da Água do Pólo Sul, o trapalhão e temperamental Sokka e a destemida e esperançosa Katara, encontram, encarcerado dentro de um iceberg, um garoto de doze anos chamado Aang, e seu bicho de estimação, um gigantesco bisão voador de seis patas, chamado Appa. Este garoto, extremamente brincalhão e um tanto tímido, é o último dobrador de ar que restou. Mais ainda: é ele, descobre-se depois, o Avatar desaparecido.
Aang surpreeende-se ao ver o quanto o mundo mudou em cem anos. Mas aí, ele começa a ser perseguido pela Nação do Fogo, muito particularmente pelo violento príncipe Zuko, que havia sido desterrado e procura o Avatar para restaurar sua honra. Este viaja acompanhado de seu tio, o epicurista general Iroh, que apesar de aparentar ser um preguiçoso, é um dominador de fogo muito poderoso.
No entanto, Aang ainda não sabe dominar todos os quatro elementos - apenas o ar. Assim, ele precisa percorrer o mundo à procura de instrutores dos quatro elementos. Logicamente, Katara e Sokka vão com ele em sua jornada - Katara, inclusive, também procura por um instrutor de dobra de água, que ela domina razoavelmente no início da série. E, no decorrer da jornada, fugindo da Nação do Fogo, montados no lombo de Appa, os amigos enfrentam inúmeros perigos, fazem amigos (entre eles, o simpático lêmure voador Momo, o outro bicho de estimação da turma) e inimigos, conhecem muitos lugares encantadores, como os templos do Ar nas montanhas, as imponentes cidades de Omashu e Ba-Sing-Se, no Reino da Terra, a ilha Kyoshi e a aldeia da Tribo da Água no Pólo Norte.
O Avatar, aliás, não é apenas um dominador de elementos: ele também é a ponte entre o mundo material e o espiritual, podendo inclusive contactar os avatares mortos em outras épocas. E é através de uma de suas encarnações passadas que Aang descobre que possui pouquíssimo tempo para aprender a dominar os elementos, pois em um ano, um cometa passará, e pode tornar o poderoso Senhor do Fogo invencível, condenando assim todo o mundo.
Certamente que muita aventura, incríveis efeitos especiais, invejáveis manipulações de água, terra, fogo e ar e uma pitada de romance, com duas de comédia e drama, esperam a quem for conferir esta série.
E aguardem: AVATAR vai ganhar uma adaptação cinematográfica! O filme, com estréia prevista para 2010, será dirigido por M. Night Shyamalan, de O Sexto Sentido e Corpo Fechado, e trará, no elenco, entre outros, Dev Patel, de Quem Quer Ser um Milionário?. Ficamos na torcida que realmente Shyamalan não decepcione os fãs, visto que, desde Corpo Fechado, ele não tenha mais acertado a mão em seus filmes, decepcionando público e crítica. Avatar - The Last Airbender estreará meses depois do outro filme chamado Avatar, este o aguardadíssimo novo filme de ficção científica de James Cameron, que estréia em dezembro de 2009.
Por hora, não recomendo nada relacionado com AVATAR, porque vou, nos próximos posts, analisar cada uma das temporadas desta espetacular série. Só vou dizer que já assisti a série toda, para poder fundamentar. Aqui, eu me detive ao básico, só para começar.
E, para começar bem, eis aqui um desenho que eu fiz do Aang, o herói - colorido a lápis. Pode ser que tenha ficado pouco parecido com o da imagem acima, mas...
No próximo post: o Livro 1 - Água.
Até mais!

Um comentário:

raioX - da Tin disse...

Oi Rafael!

estou fazendo uma postagem sobre o filme, e como achi sua postagem bem completinha sobre a animação, 'linkei' para cá ;)

legal seu desenho!

abraço,
Tin