sexta-feira, 16 de outubro de 2009

O Mestre McCay

Olá.
Hoje o Estúdio Rafelipe será mais cultura. Porque hoje vocês vão presenciar o que é desenho animado bom mesmo.
Este filme é um dos primeiros trabalhos de animação produzidos por ninguém menos do que Winsor McCay, o criador da célebre série de HQ Little Nemo in Slumberland. Este filme foi encontrado - é claro! - no YouTube.
Este curta-metragem, de 1911, mostra uma história curiosa. McCay, então cartunista do jornal New York Herald, apostou com os amigos que faria suas criações ganharem movimento. Ou seja, produziria um desenho animado com seus personagens. É preciso lembrar que, na época, o cinema de animação ainda estava engatinhando. Não havia computador: os desenhos eram feitos um por um e depois fotografados pela câmera de cinema em forma de película.
Mas vocês podem constatar que McCay sabia o que estava fazendo. No filme, podemos ver o processo de trabalho do filminho, quase um documentário de um making of: o artista desenhando seus personagens, ele ainda testando a animação (imagine desenhar em 4000 folhas de papel em um mês! Atentem para a cena em que os entregadores levam os barris de tinta e os engradados de papel para o escritório do artista!), e no final, o resultado de seu trabalho. A parte animada foi colorida à mão em tempos recentes, já que o original é em preto e branco. Mas o resultado surpreende. Em 1911, McCay conseguiu produzir uma historinha nonsense, porém mágica e impressionante! De dar inveja aos animadores de hoje em dia! (sem, é claro, desmerecer o trabalho desses, mas como as melhores obras são feitas com 1% de inspiração e 99% de transpiração... além disso, toda essa onda de animação em 3D, não sei não... já ficou meio banal, né?)
Na parte animada, os personagens principais de sua criação mais célebre aparecem: Little Nemo, o canibal, o palhaço, a princesa... e eles aumentam, diminuem, esticam, desaparecem e aparecem, desenham... Chega a ser difícil acreditar que foi possível fazer essas coisas em 1911!

video
O estadunidense Winsor McCay (1871-1934) era um cartunista à frente de seu tempo. Little Nemo in Slumberland, quadrinho criado em 1905, apresentava uma arte surrealista e cheia de inovações gráficas que até então não eram vistas nas histórias em quadrinhos, na época ainda engatinhando como arte. É dele a célebre sequência de quadrinhos da cama cujas pernas crescem e ela sai andando pela cidade... Além do elemento de sonho, Little Nemo ainda foi a obra que introduziu a continuidade nas HQ, ou seja, a situação apresentada no capítulo do dia interrompida no momento crucial para continuar no capítulo seguinte, seja na próxima semana ou no dia seguinte.
A partir de 1911, McCay começa a produzir desenhos animados. Suas animações mais conhecidas são, além de Little Nemo, Gertie the Dinosaur, The Centaurs e The Sinking of Lusitania, este último o embrião dos documentários em desenho animado (cujo exemplo recente é Valsa com Bashir de Ari Folman), ao representar, na forma de animação, á tragédia do navio americano de passageiros torpedeado por navios alemães em 1917, fator determinante para a entrada dos EUA na Primeira Guerra Mundial. Todos esses filmes podem ser encontrados no YouTube.
Com tudo isso, não é de se admirar que McCay é considerado um dos mais importantes artistas do século passado. Em uma época em que as HQ eos desenhos animados eram, sim, artes impressionantes.
Para encerrar, mais uma de Letícia.
Um dia, vocês ainda verão meus desenhos animados (se eu resolver fazê-los)!
Até mais!

Nenhum comentário: