segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Teixeirão de volta!

Olá.
Hoje é dia 20 de setembro, a data magna para os gaúchos: foi o dia em que, durante a chamada Revolução Farroupilha (1835-1845), foi proclamada a República Rio-Grandense. Apesar de ter sido um acontecimento de curtíssima duração, foi importante na história do Rio Grande do Sul: tentar estabelecer um governo republicano em um tempo em que o restante do país vivia sob uma monarquia.
Para celebrar a data, hoje vou trazer a vocês uma nova série de tiras de meu personagem gaúcho, o Teixeirão - que foi retirado do limbo de até alguns anos graças ao Henrique Dornelles, criador do Cruzaltino (http://cruzaltino.blogspot.com/).
Hoje, as tiras do Teixeirão são scans de tiras publicadas na revista Quadrante X, do Núcleo de Quadrinhistas de Santa Maria - Quadrinhos S. A., de Santa Maria, RS. Trata-se de um arco de tiras chamado A Moto do Compadre, publicado em três partes, nas edições 5, 6 e 7 da Quadrante, respectivamente de maio de 2005, outubro de 2005 e maio de 2006. As letras são do Marcel Jacques. Hoje, posto para vocês as duas primeiras partes - todas escaneadas em blocos de duas e três tiras. s duas primeiras partes tinham sete tiras cada; a segunda, doze. Em breve, trago o restante do arco. Em breve, estas tiras estarão disponíveis no site Quadritiras (www.quadritiras.com.br).
Um feliz dia do Gaúcho a todos os gaúchos! Sirvam nossas façanhas de modelo a toda Terra!
Até mais!

Um comentário:

Administrador disse...

Boa, Rafa! É aí que eu me refiro!
Gostei de ver o Teixeirão por aqui! Só uma reclamação: Podia publicar em maior resolução... Não consegui lê-las direito.
E por falar nisso, será que tu não poderia enviar as tiras completas do teixeirão (em alta resolução) para o meu e-mail?

PS: não estou mais usando o sobrenome "Dornelles" por ter descoberto na internet um traficante e um político chamado Henrique Dornelles... Como não queria ser confundido com um nem outro, optei pelo último sobrenome.

Que situação, hein? Não sei o que é pior: ser confundido com um político ou um traficante... rsrsrs

Um abraço!
Henrique Madeira