domingo, 29 de agosto de 2010

O ÙLTIMO MESTRE DO AR - enquanto não assistimos o filme...

Olá.
Como é de conhecimento de muita gente, o filme O ÚLTIMO MESTRE DO AR, escrita e dirigida por M. Night Shyamalan, estreou nos cinemas. Trata-se da adaptação cinematográfica de Avatar, a incrível série animada do canal Nickelodeon, já resenhada aqui no blog. (confira as matérias referentes ao desenho clicando no marcador "Avatar").
E, ao que parece, o filme não vai muito bem. De crítica. A crítica americana quase destruiu o filme, que pretensamente tenta resumir, em pouco mais de uma hora e meia, os 20 episódios da primeira temporada da série, o Livro 1 - Água. Ora, até eu não acreditei, visto a expectativa que eu tinha. Embora a bilheteria, até agora, esteja indo bem, é provável que o filme não tenha uma sequência.
Eu entendo o porquê do filme não ter ido assim tão bem. Quer dizer, eu ainda não assisti ao filme. Assistir como, se aqui em Vacaria não tem cinema?
Mas eu tenho uma base do que é o filme graças a outro material: os mangás.
Explico: no embalo do filme de M. Night Shyamalan, a editora americana Del Rey lançou duas adaptações de O ÚLTIMO MESTRE DO AR, no formato mangá: uma é a adaptação do filme, escrita por Dave Roman e Alison Wilgus, e desenhada por Joon Choi; e a outra é um prequel, A História de Zuko, escrita por Roman e Wilgus, e desenhada por Nina Matsumoto. Ambos estes mangás estão disponíveis nas bancas brasileiras, publicados pela editora On Line. Através deles, quem ainda não assistiu O ÚLTIMO MESTRE DO AR pode fazer uma ideia do que é o filme.
As adaptações de filmes para quadrinhos, assim como as adaptações cinematográficas de quadrinhos, eu costumo ver assim, com ressalvas. Quando um filme de sucesso é adaptado para as histórias em quadrinhos, costuma ser um material de baixa qualidade em relação ao material original. Até porque o número de páginas utilizado para as adaptações dos filmes costuma ser limitado, o que prejudica o desenvolvimento da história do filme. É, essa desconfiança, no meu caso, vem desde que li a adaptação para quadrinhos de Uma Cilada para Roger Rabbit, que pouco tinha a ver com o filme de Robert Zemeckis.
Bem. Eis aqui, então, os mangás de O ÚLTIMO MESTRE DO AR.
Pela adaptação, percebe-se que, para resumir uma temporada inteira de desenho, Shyamalan precisou efetuar muitos e muitos cortes. Mudou muita coisa, aqui e ali. Precisou tirar o humor da série, e se concentrou na dramaticidade. Alguns aspectos foram mudados. Mas a base permanece a mesma: em um mundo mítico onde existem quatro nações ligadas aos quatro elementos - Terra, Fogo, Água e Ar - , os irmãos Sokka e Katara, moradores de um vilarejo no Pólo Sul, encontram um menino congelado em um iceberg, Aang. Os tempos são de guerra: a nação do Fogo, através de uma guerra terrível, tenta dominar as outras nações, e o Avatar, o único ser deste mundo que pode dominar os quatro elementos de uma só vez, estava desaparecido. O Avatar é ninguém menos que Aang, que ficou congelado por cem anos. Despertado, ele acaba vendo o quanto o mundo mudou, e agora cabe a ele a missão de restabelecer o equilíbrio do mundo. E, durante sua jornada, ao lado de Sokka e Katara - a única dominadora de água de sua tribo - , Aang está sendo perseguido pela Nação do Fogo, sobretudo por Zuko, o príncipe desterrado da Nação do Fogo - que, vagando pelo mundo ao lado do tio, o poderoso Iroh, vê na captura do Avatar uma forma de recuperar a honra perdida - e o maquiavélico almirante Zao.
Bem, resumindo, é mais ou menos isso. Alguns personagens que aparecem no primeiro trecho das aventuras de Avatar aparecem também no filme, como Suki, líder do grupo de guerreiras Kyoshi (no filme, com uma aparência bem diferente do desenho, sem maquiagem), os mascotes de Aang, Appa, o bisão voador, e Momo, o lêmure-morcego, e a princesa Yue, da tribo da água do Norte, cuja vida é ligada à lua. Ficaram de fora personagens como o Rei Bumi, o excêntrico rei da cidade de Omashu, no Reino da Terra. E Katara é a personagem de maior destaque na história, que tira das lembranças de sua mãe, morta por exércitos da Nação do Fogo, a força para conseguir superar seus limites. Enquanto isso, Sokka acaba sendo um personagem um tanto apagado. Sequências da série podem ser reconhecidas, como a do Espírito Azul - na ocasião em que Zao captura e aprisiona Aang, o dominador de ar é salvo por Zuko, vestido como um guerreiro de grande agilidade. Mais não posso dizer sobre isso, porque a adaptação de Roman e Wilgus, limitada ao que aparece no filme, e guiados pelo roteiro de Shyamalan, revela uma história das mais irregulares.
Bem, queira Deus que o filme acabe sendo melhor que a adaptação para quadrinhos, porque se o filme for isso mesmo, como nos quadrinhos... sei não.
Ah, mas o melhor ainda é o prequel da série: A História de Zuko trata da história de como o príncipe da Nação do Fogo foi desterrado pelo próprio pai, e sai pelo mundo à procura do Avatar na companhia de seu tio Iroh. Nessa história, há uma aparição da maquiavélica Azula, irmã de Zuko e a grande vilã das temporadas seguintes de Avatar; a primeira vez que Zuko encarna o Espírito Azul (no entanto, a máscara que ele usa é diferente da animação, enquanto que a máscara verdadeira é usada por outra pessoa); e a procura obstinada, cheia de situações e o drama psicológico de Zuko.
O prequel termina, é claro, com a cena em que aparece o raio de luz, vindo do iceberg onde Aang estava adormecido. Esta HQ não é apenas uma história complementar à do filme, mas também pode ser considerada complementar à da animação. Até porque os roteiristas Roman e Wilgus, apesar de limitados aos elementos presentes no filme, tiveram mais liberdade de criação ao desenvolver a história deste prequel.
Para quem quiser conferir essas duas edições, cada uma custa R$ 9,99.
AVATAR NOVO!
E atenção: segundo informações colhidas do site Mundo Avatar (http://www.mundoavatar.com.br/), em breve chegará, na Nickelodeon, uma nova série do universo Avatar! Chamada Avatar - The Legend of Korra, a nova série criada pelos criadores da série original, Michael Dante Dimartino e Bryan Konietzko, se passa 70 anos depois dos acontecimentos originais, e vai contar com um novo avatar, uma garota chamada Korra, da Tribo da Água. E foi anunciado, também, que alguns personagens da série anterior deverão aparecer. Então, estamos aguardando para ver como vai ser!
Para encerrar, Vale a Pena Ver de Novo: três ilustrações dos heróis da série, Aang, Katara e Sokka, já anteriormente publicadas. Como não deu tempo de fazer uma ilustração original da série - devido a alguns compromissos - , é tudo o que posso oferecer a vocês. Buá!
Até mais!

2 comentários:

Guilherme Vieira Hollweg disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Guilherme Vieira Hollweg disse...

Bela postagem Rafael.

Mas pelo contrário de toda a crítica, não assiti a muitos episódios do anime, mas assisti o filme e curti muito.
Achei realmente um baita filme. A dramaticidade a atuação de Deff Patel, o desenvolvimento do enredo, juntamente com as sequências de ação e cenário são incríveis.

Curti bastante o filme. Li diversas críticas a respeito, algumas falam em filme de ação sem ação, e outras ridicularidades.

Enfim, assista.
Tenho certeza que tu vai curtir também.

Guiga Hollweg